terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Teixeira-PB: CEPFS realiza capacitação de pedreiros para construção de Horta com Economia de Água


Por Cepfs via facebook

De 05 a 07 de dezembro, na propriedade da agricultora Edileide Fernandes, comunidade Catolé da Pista, Teixeira (PB), o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS realizou uma capacitação de pedreiros para construção de hortas com economia de água.
A capacitação foi uma das ações do projeto Horta Orgânica com Economia de Água que é executado pelo Cepfs e tem o apoio do Movimento Coletivo em parceira com a Ponte a Ponte. A Ponte a Ponte é uma empresa social focada no desenvolvimento sustentável.

Veja mais Fotos:








terça-feira, 13 de novembro de 2018

DENÚNCIA: Caminhão da Prefeitura da Prata é flagrado em obra realizada por empresa do prefeito em outra cidade; veja vídeo


Por ParaibaMix
Uma grave denúncia recaí como uma bomba sobre a administração municipal da cidade da Prata, localizada na região do Cariri Paraibano. O município é administrado pelo Prefeito Júnior Nóbrega (foto) que também é empresário do ramo de obras no estado.
A denúncia apresentada ao Portal Paraíba Mix pelas lideranças políticas da cidade, Felizardo Moura (ex-candidato a prefeito) e o vereador José Erinaldo (Bôbo) que tiveram conhecimento de que um caminhão pertencente a Prefeitura da Prata estava trabalhando para uma empresa particular uma obra pública na cidade de Juazeirinho.

Nesta terça-feira (13) as duas lideranças foram ao município de Juazeirinho e flagraram em vídeo divulgado que o caminhão da prefeitura pratense (foto) estava trabalhando a serviço da empresa Santa Júlia, responsável pela reforma de uma escola estadual em Juazeirinho.
O vídeo abaixo mostra o caminhão trabalhando na obra com um adesivo sendo usado para cobrir a logomarca da Prefeitura da Prata. O adesivo foi arrancado durante o vídeo e a logomarca da prefeitura ficou a mostra de forma flagrante.
A gravidade da denúncia feita pelas lideranças vai mais além quando uma pesquisa no sistema nacional de adastro mostra que a empresa “Santa Julia Incorporadora e Construtora LTDA” é de propriedade do prefeito da Prata, Antonio Costa Nobrega Junior e sua esposa, Maria Aparecida de Sousa Costa Nobrega. Além disso, segundo os denunciantes, o motorista que estava trabalhando com o veículo é funcionário da Prefeitura da Prata.
Felizardo Moura e o vereador José Erinaldo declararam que estarão acionando o Ministério Público Federal nesta quarta-feira (14) para apurar a grave denúncia.
Nossa reportagem tentou entrar em contato com o Prefeito Júnior Nóbrega, mas seu celular estava indisponível.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Adutora do Pajeú: segunda etapa entra em operação neste mês


Da Folha PE
A partir do fim de novembro, aproximadamente 280 mil moradores do Sertão do Pajeú e da Paraíba receberão água tratada nas suas casas, com a entrada em operação da segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú. A obra, que teve a primeira fase entregue há quatro anos, está com 62% dos trabalhos concluídos.
A informação foi confirmada pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), órgão vinculado ao Ministério da Integração e que está à frente das obras. O empreendimento, orçado em R$ 483,4 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) – sendo R$ 190,8 milhões destinados à primeira etapa e R$ 292,6 milhões para a segunda – faz parte do conjunto de ações do Governo Federal a fim de garantir maior oferta de água aos sertanejos.
Os serviços deste segundo trecho incluem montagem de tubulação e instalação de equipamentos hidromecânicos, o que oferece um “grande grau de complexidade às obras”, segundo o Dnocs, ao justificar o porquê de a entrega ocorrer quatro anos após a primeira etapa. Nesta segunda fase, a água será distribuída a 32 localidades dos estados de Pernambuco e Paraíba, por meio do ramal localizado em Sertânia, no Sertão do Estado. A primeira etapa, em operação desde 2014, já beneficia mais de 173.300 pessoas. Com a conclusão das duas etapas da adutora do Pajeú, a previsão é de que aproximadamente 505 mil habitantes de 32 localidades de Pernambuco e Paraíba sejam beneficiados.
Só em Pernambuco, segundo o Dnocs, serão contemplados o povoado Nazaré do Pico, no município de Floresta; três distritos (Canaã, em Triunfo, Tupanaci, em Mirandiba e Riacho do Meio, em São José do Egito); e mais 20 cidades, sendo Floresta, Betânia, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Calumbi, Triunfo, Santa Cruz da Baixa Verde, Flores, Carnaíba, Quixaba, Afogados da Ingazeira, Iguaraci, Ingazeira, Solidão, Tabira, Tuparetama, Santa Terezinha, São José do Egito, Itapetim e Brejinho. Já na Paraíba, oito municípios serão contemplados pelo projeto, sendo eles Imaculada, Desterro, Livramento, São José dos Cordeiros, Taperoá, Princesa Isabel, Teixeira e Cacimbas.
O projeto
De acordo com o Dnocs, todo o projeto da adutora do Pajeú, dividido em duas etapas de implementação, contemplam obras de captação no lago de Itaparica, nas estações de bombeamento (EBV) 4 e 6 do eixo leste da transposição do Rio São Francisco e a construção de 20 estações elevatórias, entre outras intervenções. A extensão da obra é de 598 quilômetros, sendo 196,8 quilômetros na primeira fase e 402 quilômetros na segunda.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

14º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR TEM NOVO SUBCOMANDANTE

Cap. Lima Filho


Apresentou-se na manhã de hoje (15), o novo Subcomandante do 14º Batalhão de Polícia Militar do Estado da Paraíba, sediado em Sousa, o Capitão QOC Albenor Lima Filho em substituição ao Major QOC Edman Gutemberg da Silva.

Foi recepcionado pelo comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, o Tenente Coronel QOC Jurandy Pereira Monteiro, bem como pelos demais oficiais desta unidade em uma reunião realizada no gabinete do comando. Na sequência foram-lhe apresentadas as instalações físicas da sede.

O Capitão Lima Filho é natural de Lagoa-PB, nascido no dia 20/01/1971, teve sua data de inclusão na corporação em 14/02/1995, formado pela Academia de Polícia Militar do Estado de Goiás. Foi declarado aspirante a oficial no ano de 1997, promovido ao posto de 2º Tenente no ano de 1998, promovido ao posto de 1º Tenente no ano de 2002 e promovido ao posto de Capitão no ano de 2006.

O oficial durante sua carreira trabalhou no 14º BPM no ano de 2009, além de ter passagens por outras unidades da área do Comando do Policiamento Regional II tais como as cidades de: Catolé do Rocha, Patos, Princesa Isabel e Itaporanga.

“A minha vinda para esta unidade é para somar junto aos militares na proteção das pessoas de bem dessa sociedade...“ ressaltou o novo subcomandante, Capitão Lima Filho.

Seção de Comunicação Social e Marketing Institucional do 14º BPM

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Por Marcone Ferreira.com: Debate da TV Arapuan sem vencedores e sem vencidos


Candidatos Participantes no Debate e Mediador (Foto: Google Imagens)


Fonte: MarconeFerreira.com /
Opinião de Thadeu Filmagens

Depois do debate da TV Arapuan da noite passada, um observador da cena política paraibana chegou a seguinte conclusão: os candidatos ao governo mostraram alto nível.


Tanto é que arriscou um palpite sobre quem venceu o debate desta segunda-feira (13): o eleitor paraibano. Talvez, o que tenha ajudado mesmo foi o formato do enfrentamento.

A impressão que se teve é que ninguém saiu de frente da telinha, haja vista a quantidade de pessoas antenadas nas redes sociais. A conclusão do blog é que não houve vencedores, nem vencidos.

MINHA OPINIÃO:

Nunca havia assistido a um debate político, mas, ontem me peguei na curiosidade, acompanhei na íntegra a todo do debate realizado na noite desta segunda-feira (13) pela TV Arapuan de João Pessoa.
Após o debate, juntamente com Djalma Neto que compartilha exatamente daa  mesma opinião que eu, chegamos a seguinte conclusão ao ouvir cada um dos quatro candidatos participantes e lendo o blog MarconeFerreira.com fizemos nossa avaliação candidato a candidato.
Quem venceu o debate da TV Arapuan?


João Azevedo, 
Demonstrou segurança, domínio de causa e conhecimento dos assuntos que abordou ou fora provocado, com destaque para página de recursos hídricos. Só precisa dá mais alma e vida no conteúdo do que expõe.


Zé Maranhão, 

O mais tarimbado em confrontos eleitorais, foi ousado nas abordagens e demonstrou vitalidade, embora não tenha vencido o desafio de apresentar algo novo além de sua já conhecida e vendida “experiência”.


Lucélio Cartaxo 

Surpreendeu. Havia muitas dúvidas, inclusive internamente, quanto ao seu desempenho. Ele está com um discurso na ponta da língua. Carece ainda passar ao público mais conhecimento sobre o Estado e seus problemas e apresentar uma ideia ou projeto mais impactante, sobretudo, que contemple as regiões para além de João Pessoa e Campina.

Tárcio Teixeira
Totalmente despreparado e usando de um artifício nada plausível. A total falta de educação.
Sem argumento algum, fazia uma pergunta só tentando atacar o oponente e quando este, is responder o sr. Tácio com total falta de educação e usando o espírito de um certo apresentador de TV, não o deixava responder para não ter que ouvir o que não queria. Não tenho ne como admirá-lo.

*Que fique bem Claro, esta é minha singela opinião!







Eleições 2018: TV Arapuan debate entre os candidatos ao Governo da Paraíba. Confira como foi.

Candidatos ao Governo da PB e Mediador no Debate (Foto: Google Imagens)

A TV Arapuan realizou, nesta segunda-feira (13), o primeiro debate da TV paraibana com os candidatos ao Governo da Paraíba. Foram convidados quatro dos cinco candidatos. João Azevêdo (PSB), Lucélio Cartaxo (PV), Tárcio Teixeira (Psol) e Zé Maranhão (MDB).
O debate contou com uma fórmula totalmente inovadora onde os postulantes à vaga puderam discutir suas ideias frente a frente no centro do palco.

1º Bloco
O candidato Lucélio Cartaxo destacou o modelo de gestão da Prefeitura de João Pessoa que levará para seu governo: “estou aqui pela minha história de vida. Temos em João pessoa um modelo de gestão que é referência para todo o país. Sem sombra de dúvidas é a maior rede de upas. A minha trajetória me permite estar aqui. Fui presidente da CBTU e companhia Docas de Cabedelo. Por trás do interesse político tem sempre o interesse da população. Iremos juntos fazer o melhor para a Paraíba que ainda está por vir”, disse o candidato.
Já o candidato socialista João Azevêdo, destacou o governo que o PSB vem fazendo desde 2005 na gestão de Ricardo Coutinho quando prefeito da Capital: “nasci em João pessoa e me formei em engenheiro. Exerci durante muito tempo vários cargos em gestões. Em 2005 recebi convite de Ricardo e aceitei fazer parte de um modelo que transformou a história de João pessoa e da Paraíba. E vamos levar essa proposta por todo o Estado e vamos fazer mais. Não podemos deixar retroceder. Temos que ter o mesmo desenvolvimento e o respeito ao dinheiro público”, pregou.
O emedebista Zé Maranhão disse esperar que a população o reconheça por sua trajetória política: “eu espero que as pessoas me identifique pelo que fiz na história da Paraíba. Não quero ser governador por vontade, mas pela necessidade da população. E quero falar para os jovens e peço um voto de confiança. Vamos desenvolver projetos de saneamento, fazer projeto inovador em que os jovens tenham vez”.
Por fim, falou o candidato do PSOL Tárcio Teixeira: “as portas não se abriam e fui ser voluntario no sistema prisional e hoje estou como assistente de serviço social concursado do ministério publico. Sou candidato por entender que a política tem que estar nas mãos do povo da Paraíba e nãos das famílias tradicionais”, disse.

2º Bloco
Pergunta: Maranhão para Tárcio
O candidato do MDB, Zé Maranhão, pergunta a Tárcio Teixeira, do PSOL, sobre o 3º eixo da BR-230. Maranhão questionou sobre a importância da obra para a mobilidade no Estado, e Tárcio respondeu:
“É extremamente importante, infelizmente não é uma realidade em nosso estado. Infelizmente o senhor estar ao lado do presidente Temer e é culpado por o país está nessa situação”, disse.
Tárcio também acusou Maranhão de ser responsável por aprovar a reforma trabalhista que foi ruim para o povo. “O senhor é amigo de Temer e inimigo do povo. Nós vamos fazer um projeto técnico e político e não vamos deixar de lado a roubalheira de Temer, continuou.
Maranhão, no entanto, rebateu: “a sua visão é atrasada. Os recursos já estão alocados. Da mesma forma que construí a BR de João pessoa a Campina, nós no governo, suprimos em tempo rápido. Temos a visão do desenvolvimento, não há dúvida alguma que a terceira faixa é importante. Pouco importa a questão política”.
Tárcio continuou a acusar Maranhão de ser amigo de Temer e querer fugir do debate político. Lembrou que moradores de Cabedelo estão prejudicados por conta da obra paralisada.
Pergunta: Lucélio Para Azevedo
Na pergunta seguinte, o candidato Lucélio Cartaxo (PV) pergunta a João Azevedo (PV) sobre a segurança pública, apontada pelo opositor ao Governo como ponto fraco da gestão. Azevedo citou dados do Governo.
“Recentemente saiu dados do Atlas da Violência, que aponta que a cada ano os números de assassinatos vem diminuindo. A Paraíba também é o quarto estado que mais investe na segurança. O senhor precisa se informar. Quando chegamos em 2011, nem armamento tinha. Tinha época em que o seu mentor político governava, os carros de polícia eram empurrados porque não tinha gasolina. Vamos montar em Patos e demais cidades diversos centros de monitoramento”, apontou.
Lucélio rebateu dizendo que Azevedo ficou nervoso: “Reconheça. Não adianta falar do passado. O seu governo não vem fazendo nada. O seu governador, prometeu resolver a segurança em seis meses e nada faz. O déficit é claro. Temos 8 mil homens e seria necessário mais de 15 mil. Várias regiões com delegacias fechadas. Nós iremos apresentar soluções. Vamos fazer com que os jovens tenham vez”, declarou.
Por fim, João concluiu: “mais uma vez o senhor mostra total desinformação. Em 2011 tinha 80 assassinatos por mês. O senhor precisa avisar a PMJP que é preciso iluminação, asfalto, ruas limpas e claras”.
Pergunta: Tárcio a Maranhão
O candidato Psolista questionou Zé Maranhão sobre políticas de cultura.
“Teremos políticas de cultura. Sempre fiz em meus governos. Nós reformamos, São Pedro Gonçalves, reformamos o convento de São Bento entre tantos outros. Trabalhamos com a preocupação de planejar. A primeira lei de Cultura foi em nosso Governo e sobretudo as políticas em geral”, disse o Emedebista.
Tárcio replicou sobre a sua opinião: “Nós reconhecemos e construímos o nosso plano de governo com pessoas, não com conchavos políticos. A Cultura nós entendemos que não deva ser de fato comandado pelo governador. Temos que realizar concurso público e temos que ter a Secretaria, mas vamos fazer isso o reconhecimento de todos os mestres da cultura. Queremos fazer com que todos os projetos de cultura o financiamento, tem que ser 50% para os artistas locais”, declarou.
Maranhão rebateu, questionando Tárcio sobre sua atenção a resposta: “o senhor não ouviu o que falei ou não quis ouvir. A lei do desenvolvimento da cultura desenvolve justamente isso. O governo apoia, mas não dirige. A cultura nasce da própria tradição do povo, ela cresce com o povo. Jamais ela existirá porque é uma ação do governo”.
Pergunta: João para Lucélio
O candidato João Azevedo questionou Lucélio sobre segurança hídrica, pasta comandada por Azevedo na gestão do PSB. O candidato do PV citou a possibilidade de criação de emprego para o sertanejo.
“Na realidade o que nós queremos fazer com os recursos hídricos da água é para o nosso sertanejo e não pode ser apenas para consumo humano e animal. Tem que esses recursos sejam par ao desenvolvimento, para gerar emprego e renda. É importante que nós possamos destacar a fruticultura. Nós temos condições de fazer com que as Várzeas de Sousa realmente possam funcionar e ajudar a todos daquela região. O nosso sistema hídrico é o segundo pior do Nordeste”, apontou.
João continuou apontando a ação do Governo na área, e apontou Lucélio como membro do Governo Temer, que barrou recursos para a Paraíba.
“É preciso que nós temos um olhar diferenciado. O governo Temer não liberou os recursos para terminarmos as obras do Vale do Piancó. Nós temos prioridade do São Francisco e que suas prioridades são para o consumo humano e também da agricultura. Nós sabemos fazer. Onde estão os problemas, os projetos e sabemos onde conseguir os recursos. A Paraíba fará o 3º trecho da Eixo Norte”, disse.
Por fim, Lucélio apontou que o Governo atrasou obras na área.
“O candidato tem que lembrar que a obra mais importante da Paraíba são as Várzeas de Sousa e seu governo não fez nada em oito anos”, contou.
Pergunta: João para Maranhão
João Azevedo questionou Maranhão sobre a sua visão em relação a educação e as escolas técnicas do Estado. Segundo Maranhão, o programa deve ser mudado.
“O modelo de ensino que o Brasil tem e que se estende para todos os Estados está elaborado de forma errada. Temos que corrigir isso a nível nacional. Irei dar continuidade aquilo que está certo e melhorar ou funcionar o que está errado. É muito importante ter o ensino técnico e vamos priorizar, mas é preciso olhar e valorizar o ensino superior como a UEPB”, disse.
João voltou a citar ações do Governo: “é preciso compreender que esse governo desde que chegou tinha um pouco mais de 1000 alunos no ensino técnico, hoje já passa dos 20 mil. Esse governo deu oportunidade do intercâmbio para alunos e professores. Vamos criar empregos para todos aqueles alunos que terminem seu curso superior. A Educação é a mãe de tudo. Os investimentos feitos na educação têm dado resultados. Os nossos alunos de escola técnica passando em primeiro lugar no Enem”, lembrou.
Ao concluir, Maranhão opinou sobre o ensino profissionalizante: “se insere num contexto diferenciado. Com esse modelo de educação que o Brasil tem não vai dar resultado. É preciso melhorar o professor com cursos e estrutura, para só assim melhorar em tudo”, apontou.
Pergunta: Tárcio para Lucélio
O candidato Tárcio Teixeira perguntou a Lucélio sobre o papel do senador Cássio Cunha Lima na sua possível gestão. Ele também pediu referência sobre a educação em uma gestão do PV na Paraíba.
Lucélio saiu em defesa do senador: “o senador Cássio não é ficha suja, se fosse não estaria disputando a eleição. Fazer a cíitica pela critica não serve de nada. A gestão do prefeito Luciano Cartaxo vem fazendo e muito para a segurança. Temos uma guarda municipal que está fazendo um papel que jamais foi vista, sem falar nas demais ações feitas pela prefeitura que ajudam na Segurança. A nossa política e aliança nacional, foi construída com muito cuidado”, destacou.
Tárcio criticou Cartaxo por falar da gestão de João Pessoa, comandada pelo seu irmão, Luciano: “o senhor é gêmeo mas não é prefeito. O senhor passou um minuto falando da prefeitura. O líder de Temer está na sua chapa. O amigo íntimo de Temer, está na sua chapa que é Manoel Júnior. Vocês tem muito o que explicar. Mas a minha pergunta é segurança; nós vamos realmente fazer um modelo de projeto que vai tirar a Paraíba desse patamar. Na educação vamos pensar ela de uma forma muito mais estruturante”.
Lucélio, por fim, comentou sobre edução: “concordo com você que a educação é fundamental na vida de todos nós. Por isso que sempre priorizamos. Aqui na Prefeitura da Capital começamos pelas creches, temos a escola do bilíngue que é tão importante no mundo globalizado de hoje. Vamos investir sempre mais”, disse.

3º Bloco
Pergunta: Maranhão para Azevedo
Mais um bloco de perguntas tem início, e o senador José Maranhão pergunta a João Azevedo qual o papel da vice, Lígia Feliciano, em uma possível gestão.
Antes da resposta, João salientou que a obra do Canal Acauã Araçagi não está parada e vai ser entregue esse ano.
Com relação a Lígia, ele citou que a vice-governadora “terá um papel fundamental no nosso projeto, assim como já faz. Nós ouvimos 250 mil pessoas e estamos fazendo diferença nesse processo e a vice Lígia, tem um papel fundamental nessa política e terá muito mais”, disse.
Maranhão, no entanto, se disse surpreso com a resposta: “me surpreende de certa forma a maneira como se refere a vice-governadora; porque eu e a Paraíba inteira assistimos o debate e as acusações feita por seu governo ao grupo dela e do seu esposo Damião Feliciano. Mas também acho interessante que esse canal possa vir a terminar, que na minha época era outro nome. Mas espero que esse obra termine”, declarou.
João contestou a informação de Maranhão: “candidato essa obra foi em 2007 e foi obra do governo federal. O senhor apenas fez a licitação e os recursos para essa obra só em 2011 no governo Dilma no programa PAC. É uma obra que vai transformar sem dúvida nenhuma aquela localidade”. declarou.
Pergunta: Lucélio para Tárcio
Lucélio perguntou a Tárcio sobre transparência pública e saúde. O candidato citou a gestão de João Pessoa como exemplo da gestão. Tárcio respondeu:
“Eu sou assistente social do Ministério Público e transparência é uma coisa que não vejo na cidade de João Pessoa. Não sabemos como funciona a central de marcação de exames. No nosso governo vamos ser referência pra o país. No nosso governo vai ter transparência para acompanhar a marcação de exames, para evitar indicações políticas. Hoje um trabalhador para entender para onde está indo os recursos é muito complicado. Em todos os órgãos tem que ter transparência”, disse.
O candidato do PV rebateu, citando novamente a gestão de João Pessoa: “João pessoa tem hoje a transparência numero 1 do Brasil, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas. É fundamental candidato que podemos levar isso para o Estado da Paraíba. A População tem que saber para onde vai cada centavo, assim como funciona a saúde de João pessoa. É dessa maneira fazendo investimento e com uma gestão inovadora vamos fazer isso porque João pessoa é referencia porque hoje a Paraíba é o último lugar nesses dados”, apontou.
Por fim, Tárcio voltou a criticar Lucélio por citar a gestão da capital paraibana: “em 2020 em vou estar como governador e o senhor disputando a prefeitura de João pessoa: cadê a transparência na lama da Lagoa? Cadê a transparência na Barreira do Cabo Branco? Essa briga entre a prefeitura e o governo não é referência”.
Pergunta: Tárcio para Lucélio
Tárcio acusou o Governo do Estado de pagar o pior salário das polícias do Nordeste. João, por outro lado, citou os benefícios para a categoria.
“É importante entender que a segurança pública que encontramos nesse estado, que se quer tinham armamento e proteção; na primeira semana de governo desse atual, tivemos que pedir munições emprestada ao estado vizinho. Já investimos mais de 228 milhões de reais em estrutura dos quartéis. Já compramos mais de 1 milhão de munição. Os números de assassinatos vem diminuindo e muito. Existe uma política de segurança que funciona. Entendemos que precisamos recuperar essas perdas”, destacou.
Tárcio rebateu: “seu governo teve oito anos para fazer e nada fez. Com todas as mobilizações seu governo fechou as portas do Palácio, que era justamente para protestar a falta de coletes e armas. Essas reivindicações dos trabalhadores da segurança não são atendidos por seu governo. Até janeiro o TCE-PB colocava o senhor com um super salário. Talvez o senhor queira dar esse aumento paulatinamente bem diferenciado do seu”.
João concluiu afirmando que o Governo aumentou o salário as principais categorias: “nenhum homem público passará pela história por discurso, mas por ações. Esse governo foi quem deu 14 e 15 salário para professores. Tem cumprindo sistematicamente pagando tudo o acordado com a categoria dos professores”.
Pergunta: Lucélio para Maranhão
Lucélio perguntou a Maranhão sobre a construção do Hospital de Trauma do Sertão. Maranhão, no entanto, acusou Lucélio de se apropriar do projeto.
“Eu acho graça Luciano que o senhor tenha copiado a minha ideia. Era melhor que o senhor fosse modesto e dissesse que iria copiar 30 dias do meu anúncio. Vamos ser sincero um com o outro. Não há dúvida nenhuma que na minha vida eu construí o Trauma de João Pessoa e Campina Grande, com a ajuda de Cássio. Não vamos se equivocar que as pessoas tem visão e cronologia dos fatos”, disse.
Lucélio advertiu Maranhão: “vamos fazer um debate de alto nível. Copiar não é da minha índole. Foi a população quem teve a ideia. Eu sou um candidato sensível e converso com todos. Sou daqueles que ninguém é unanimidade, mas do diálogo. Acompanho programas de rádio, portais e nunca ouvi o senhor falar em Hospital de Trauma do Sertão. Vamos fazer uma rede de Upas na Paraíba”.
Maranhão, por fim, desafiou: “Lucélio, vamos fazer um teste? Vamos perguntar a população de patos quem falou na primeira vez. O senhor está querendo se apropriar de um lançamento de projeto. Vamos ser sinceros”.
Pergunta: João Azevedo para Tárcio
João Azevêdo perguntou a Tárcio sobre mobilidade urbana e obras de travessias urbanas.
Tárcio: “A mobilidade urbana de João Pessoa, posso falar, pois ando de ônibus. Quando tinha festa na praia, a população do Valentina por exemplo, era penalizada. Não houve uma integração entre o governo e prefeitura e com isso João Pessoa saiu perdendo. Nós entendemos que é preciso criar um consórcio com cidade e não a briga entre governo e prefeitura. Temos que investir no transporte público e modais, como também nos trens”.
João revelou novas propostas para a área: “vamos fazer o arco metropolitanos. Vamos reestruturar e criar o arco metropolitano, evitando que todos os ônibus e veículso de grande porte como caminhões, não precisem passar por dentro de Bayeux. Campina Grande tem que ser investido sim nos trens urbanos. Ações que busquem exatamente a mobilidade urbana, que busquem esses binários que estamos fazendo. Esse projeto que eu represento investe nas cidades mesmo que as ciaddes não queiram investir”.
Tárcio acusou o Governo de só pensar em carros: “são obras que são apresentadas só para carros. Isso é claro. Essas obras não resolvem e só pensam para carros. Não pensam para nós que andamos de ônibus. Se tivermos ônibus metrôs e pedais, vai melhorar”.
Pergunta: Maranhão para Lucélio
Na última pergunta do bloco, José Maranhão perguntou para Lucélio quais são os seus projetos de mobilidade urbana e o questionou sobre o via Jaguaribe.
Lucélio respondeu: “quero lhe dizer que investimentos de mobilidade urbana de João pessoa é fundamental. Existe um programa ação asfalto que vai ter cerca de R$ 100 milhões para investir. A Beira Rio é outra agora. E esse programa que o senhor se refere vai ser feito até porque ainda tem dois anos de gestão da prefeitura”.
Maranhão chamou a obra da Beira Rio de passagem molhada: “lamentavelmente esse tempo de fazer as obras e com essa forma de trabalhar da prefeitura, não terá tempo. Aquela pequena ponte que a prefeitura fez que é uma passagem molhada, levou seis anos para fazer. Não houve nenhum desafogamento naquela região. A sua informação não será dessa forma”, destacou.
Lucélio rechaçou a alcunha dada por Maranhão à obra: “não menospreze a obra. A Beira Rio está uma beleza. O senhor mora naquela região e passa lá todo o dia. A nova Beira Rio hoje o cidadão vai de bicicleta, a pé e de qualquer forma. A população está satisfeita”.

4º Bloco

No 4º e último bloco do debate, os candidatos conversaram entre si durante quatro minutos. Um confronto direto por duplas sem a interferência do mediador. Os primeiros a debaterem entre si foi Lucélio Cartaxo e Zé Maranhão.
Lucélio citou exemplos de transformar áreas que hoje estão de alguma forma ocupadas por órgãos públicos, como a residência oficial do governador, a Granja Santana, em locais para servir à população. Maranhão disse que essa ideia será também na sua gestão, mas de transformar o local em um centro tecnológico.
Em seguida foi a vez de João Azevêdo e Tárcio Teixeira. João explicou sobre as denúncias que envolveram seus salários, que enquanto secretário de Estado chegou ao valor de R$ 45 mil. Tárcio insistiu no assunto dizendo que é imoral.

Fonte Assessoria


Agora: 'Operação Cidade Luz': MPPB denuncia 13 investigados e Justiça afasta prefeito de Patos

Dinaldinho Wanderley - Prefeito de Patos-PB - (Foto Google Imagens)


Fonte: Patos Online / MPPB

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou 13 investigados na 'Operação Cidade Luz', deflagrada no último dia 2, entre eles o prefeito do Município de Patos, Dinaldo Medeiros Wanderley Filho. Os integrantes do grupo estão sendo processados por crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, desvio de recursos públicos, fraude em licitação e lavagem de capitais. Um dos pedidos do MPPB foi o afastamento do prefeito, que foi determinado, nesta terça-feira (14), pelo juiz convocado Carlos Eduardo Leite Lisboa que está substituindo o desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, Carlos Martins Beltrão Filho.
A denúncia protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba tem mais de 200 páginas e detalha a atuação do esquema criminoso, que se dividia em quatro núcleos: político, econômico, setor de licitações e lavagem de capitais. Assinam o documento o procurador-geral de Justiça em substituição, Alcides Orlando de Moura Jansen; e os promotores de Justiça, Alberto Vinícius Cartaxo da Cunha, da Promotoria do Patrimônio Público de Patos, e Romualdo Tadeu de Araújo Dias e Rafael Lima Linhares, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado.
     
Enriquecimento da organização criminosa
A investigação mostrou que, em 10 meses, a organização criminosa obteve um enriquecimento ilícito de mais de R$ 739 mil, desviados de contratos firmados com a Prefeitura de Patos, no montante de R$ 1,3 milhão. O Ministério Público apurou que, no período anterior às eleições de 2016, o então candidato 'Dinaldinho' organizou um esquema criminoso para o recebimento de vantagens ilícitas pagas pelas empresas Enertec e Real Energy, com as quais a Prefeitura de Patos manteve contrato de iluminação pública, a partir do ano seguinte.
De acordo com a denúncia formalizada, o 'núcleo político' era formado pelo prefeito Dinaldo Medeiros Wanderley Filho, Múcio Sátyro Filho, Gustavo Guedes Wanderley, Felipe Moreira Cartaxo de Sá e Jardelson Pereira Medeiros.
O 'núcleo econômico' era integrado por Maurício Ricardo de Moraes, responsável pela Enertec; Alberto Cardoso Correia Rêgo Filho, responsável Pela Real Energy; Júlio César Simões Martins, da Scave Serviços de Engenharia e Locação; Anna Karla Maia Gondim, da Viaencosta Engenharia Ambiental; Ladjane de Vasconcelos Gonçalves Santos, da empresa Vasconcelos e Santos; Jorge Cavalcanti de Mendonça e Silva, da Servlight Gestão e Instalações Elétricas.
Alysson dos Santos Gomes atuava no terceiro núcleo: setor de licitações da Prefeitura de Patos. Já Fabio Henrique Silveira Nogueira, administrador da Motogas Indústria de Compressão e Comércio de Gás Natural – Mastergás era responsável pelo quarto núcleo: 'de lavagem de capitais'.

 Pedidos do MPPB
Na denúncia, o Ministério Público da Paraíba requer a condenação de cada um dos denunciados, especificando os crimes individuais cometidos por eles. Além disso, o MPPB requereu a suspensão da função pública do prefeito Dinaldo Wanderley e dos servidores públicos municipais, Felipe Moreira Cartaxo de Sá e Alysson dos Santos Gomes. Ainda foi reiterado o pedido de prisão preventiva de Múcio Satyro Filho.

MPPB

domingo, 24 de junho de 2018

Teixeira-PB: São João 2018. Depois de vinte e dois anos, Forró Cebola Ralada volta Teixeira e faz público delirar com um show de encher os olhos.






Por Thadeu Filmagens
O público presente a Praça do Forró na cidade de Teixeira-PB, viveu na noite deste sábado (23) uma das melhores noites de forró no São João dos últimos anos.

Que abriu a noite e abrilhantou a festa, foi a banda Forró cebola Ralada de Natal-RN, que após vinte e dois anos sem vir a cidade fez uma apresentação que trouxe aos presentes um misto de saudades, boas lembranças e encantou a todos com um repertório digno de uma festa junina, mesmo fazendo uma mistura de ritmos mas, predominando o Forró das antigas.

“Foi um excelente show, uma apresentação muito boa, e valeu à pena a contratação de Cebola Ralada para o nosso São João que mais uma vez ta sendo de muito sucesso. Parabenizo e agradeço a toda equipe que se empenhou desde a confecção de alguns itens para ornamentação, tirando seu tempo para que tudo ficasse muito bonito como está” disse o Prefeito Nego de Guri.

O diferencial nas noites de São João na Praça do Forró em Teixeira está sendo a Sonorização que está sendo feita por PÓCA SOM de Desterro-PB que hoje é um dos melhores senão, o melhor som da região e de todo sertão paraibano.







O que mais deixou os presentes boquiabertos além da desenvoltura dos cinco vocalistas que hoje fazem o Forró Cebola Ralada, foi o pique do começo ao fim do Show da vocalista principal da banda, Klébia Nascimento (foto acima) que faz parte da banda desde o início.

O repertório apresentado na noite, trouxe aos presentes um pouco de tudo para agradar a todos de 8 a 80 anos.

“Nós virmos pra Teixeira depois de vinte e dois anos desde a última apresentação em 1996, foi de muita satisfação e alegria ao receber o convite, sem contar por poder rever amigos que nos acompanham desde a data, e ser recebido da forma que fomos, não tem dinheiro que pague. Sai geração entra geração e o público de Teixeira continua da mesma forma. Participativo, cantando as música junto com a gente e isso faz com que fiquemos muito felizes em cima do palco levando para que nos empolguemos também e elevemos até eles a alegria e a energia para uma boa noite de muito Forró. Obrigada Teixeira por tudo e esperamos voltar outras vezes”. Falou a vocalista Klébia nascimento.

Mais uma noite e mais um ano as festividades juninas em Teixeira tem a apresentação de Olávio Silva da Rádio Teixeira FM que vem fazendo toda cobertura do evento com transmissão ao vivo na íntegra.






Mais Fotos por Thadeu Filmagens